A culpa é de quem?

Os torcedores gremistas devem estar em crise. A direção do tricolor havia afirmado que em caso de mal resultado no jogo contra o Boyacá Chicó, na Colômbia, Roth iria conhecer o olho da rua.

Como é de conhecimento geral, os torcedores tem ido ao estádio pedir a cabeça do técnico, porém, o jogo de ontem, não era apenas uma simples partida. Ela valia o ganha-pão do treinador e uma boa colocação do time na Libertadores.

Creio que muitos torcedores deveriam estar torcendo para que acontecesse um empate mediocre, assim o Grêmio não ficaria numa situação tão desconfortável na Copa e Roth iria, de mala e cuia, pegar um táxi na Carlos Barbosa direto pra qualquer lugar bem longe do Olímpico.

Mas e agora? O Grêmio venceu e o Roth ficou. Os torcedores comemoram ou ficam de cara?

A questão crucial me parece, não ter sido a permanencia de Celso, mas a vitória pífea do Grêmio em cima do fraquissimo time colombiano.

Apesar dos três pontos somados na Copa, o tricolor não fez uma boa partida. E desta vez, Roth não poderá ser responsável pelos acontecimentos.

Precionado pela torcida e pela direção, além de sentir um friozinho na barriga por ter sua cabeça a prêmio, o técnico, engoliu a seco o seu orgulho e desistiu de usar o 3-6-1 partindo pro jogo numa estratégia que alternava entre o 4-4-2 e o 3-5-2, onde Réver estava, ora exercendo funão de zagueiro, ora ia mais ao meio exercer função de volante.

Particularmente achei a idéia muito boa. Fechou atrás e o Victor não teve nenhuma preocupação séria.

Porém, assim como o jogo contra o Universidad do Chile, o Grêmio foi superior em campo, mas desperdiçou muitas chances de gol, perdendo novamente uma boa oportunidade de aplicar uma goleada.

Foram ao todo 10 chances claras de gol, sendo que três delas foram em menos de um minuto. Jonas conseguiu a façanha de errar o gol três vezes seguidas, na mesma jogada.

Me parece que em duas partidas ter 24 chances de gol desperdiçadas, não pode ser responsabilidade do treinador. Ele não está em campo. O máximo que ele pode fazer é ir até a beirada e dar ordens aos seus jogadores. Mas não pode dizer a eles a hora de passar, ou de chutar a gol. Se alguém acredita nisso, deve estar jogando Winning Eleven 9 demais.

Na noite de ontem, vimos que o problema não está apenas no Celso Roth, mas no grupo como um todo. Em especial no ataque, que apesar de grandes nomes, parece que ainda não está bem afinado para disputar grandes competições.

Uma resposta para A culpa é de quem?

  1. Juliano disse:

    o q resta e buscar o Jardel que voltou a jogar… kkkk

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: