Dinheiro na mão é vendaval

Do blog do Wianey:

Fortuna está acabando com craques brasileiros

Se alguém quiser escrever um sucesso editorial garantido, basta reunir Ronaldo Nazário, Adriano Imperador, Ronaldinho Gaúcho e Robinho e relatar as suas escabrosas aventuras noturnas. Todos os ingredientes que garantem ampla repercussão, seja em livro ou filme, estariam presentes em doses industriais: sexo, ação, orgias e o que mais a imaginação possa produzir.

Cada um dos quatro jogadores já recebeu a classificação de craque — um exagero tratando-se de Robinho e Adriano, que são, no máximo, bons jogadores. Mas todos eles fizeram fortuna, rapidamente, o que pode explicar a vida desatinada que levam.

Adriano já se tornou dependente alcoólico. É um caso médico. Ronaldo Nazário resolveu acrescentar aos seus maus hábitos outro que é mortífero para um atleta: começou a fumar. Ronaldinho Gaúcho perdeu-se em meio a estafante agenda social. Não consegue mais jogar como jogava antes. Ainda não chegou aos 30 anos e já parece um veterano. E Robinho está se notabilizando por baladas que tanto podem acontecer em uma boate ou em algum camarote do Maracanã.

Todos eles, se tivessem boa postura profissional, ainda teriam alguns anos para oferecer ao futebol o talento especial com que foram premiados pela natureza, sem custo algum. Entretanto, estão sucumbindo às tentações que estão disponíveis para quem tiver elevado saldo bancário e muita fama.

O dinheiro está acabando com os quatro.

Pois bem. Eu gostaria e vou contrapor este blogueiro institucionalizado.

Jogar futebol profissional é o sonho de, pelo menos, 90% dos garotos brasileiros entre cinco a 18 anos, seja de que classe social ele for. E isso é inquestionável, ok? Ok. Basta o muleque  demonstrar alguma habilidade com a bola, ou algum dom para o esporte e deu. Seu sonho nasceu.

É claro que desses 90%, nem 5% consegue chegar ao profissionalismo. Isso também é inquestionável. Outro fato inquestionável, é que desses quase 5% que chega ao profissionalismo, menos de 1% consegue ganhar as fortunas dos grandes craques. Para finalizar o início do meu raciocínio, desses 1% que chegam a ganhar grandes fortunas, 99,9% vem de famílias pobres e humildes.

Ou seja, estes jogadores, antes de brilhar no futebol, não faziam idéia do que se pode fazer com 10, 100 mil reais. E derrepente, passam a brilhar no futebol mundial e conseqüentemente a ganhar milhões de dólares ou euros por ano. Uma quantia inimaginável para a maioria de nós, seres comuns.

Bueno. Pegamos exemplos da dupla RoGo & RoGa. Ronaldo Gordo e Ronaldinho Gaúcho. Ambos vieram de famílias pobres, de baixa escolaridade e possivelmente, sem espectativas futuras caso não descem certo no futebol. Porém explodiram no futebol mundial e sairam do negativo na suas contas bancárias, para ter um super saldo positivo pra lá de alguns milhões. Casualmente, isso acontece também com Robinho e Adriano.

Não bastando a infinidade de dinheiro que eles passaram a ganhar com o futebol, eles ganharam também com publicidade, afinal, o mercado da bola extrapola os limites das quatro linhas do campo. Nike, Adidas, Coca-Cola, Pepsi, Santander, etc, etc e etc… E com certeza os garotos-propaganda não ganhavam pouco para serem filmados ou fotografados chutando uma bola ou uma latinha, ou uma garrafa pet.

E isso que nem acrescentamos na lista de lucros, os direitos de imagem televisivas, ou de uso promocional. Mas é claro, que essa parte é mixaria, não devendo ganhar mais que uns 250 ou 300 mil dólares.

Se bem me lembro, Ronaldo Gordo foi pra Europa em 1994 ou 95 pro PSV da Holanda, depois jogou no Barcelona e estourou em 96/97 na Inter de Milão.

Ou seja, já faz uns bons 15 anos que ele vive do futebol e de todas as suas regalias. E mesmo ganhando rios de dinheiro, não deixou de se dedicar ao futebol, nem por um segundo. Nem quando teve que ficar parado por 8 meses por causa do joelho.

Mesmo depois disso tudo, ele continuou jogando bola. E ganhando dinheiro, é claro. Real Madrid, Milan e hoje Curintiá. Este último, com certeza é só pra continuar batendo uma bolinha, porque de títulos ele já está farto. E de dinheiro, também.

Já Ronaldinho Gaúcho está em alta a menos tempo. Em 98 explodiu no Grêmio e foi pro PSG da França, depois foi pro Barcelona onde aí sim chegou ao estrelismo.

Ambos jogaram Copas do Mundo, onde RoGo foi campeão duas vezes e Roga uma, ambos ganharam o prêmio de melhor jogador do mundo. Ambos deixaram sua marca na história do futebol mundial e deram alegria ao povo brasileiro.

Adriano e Robinho foram fazer sucesso no início dessa decada, mas não quer dizer que não joguem muita bola. E não quer dizer também que não ganharam rios de dinheiro.

Eles também jogaram copas do mundo e também deixaram suas marcas na história. Mas creio que também querem extravagar, gastando dinheiro feito loucos.

Depois de toda essa maratona futibolística, uns mais outros menos, está na hora deles pensarem em sí, não é? Afinal, de que adianta ganhar tubos de dinheiro se não pode usufrui-los?

O pé de meia deles já esta feito e é grande o suficiente pra garantir o futuro de pelo menos mais três gerações de suas familias.

Uma resposta para Dinheiro na mão é vendaval

  1. Tiele disse:

    odju de dinheiro. $_$

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: