Os anos de chumbo voltaram e nem nos avisaram

Eu estou completamente pasmo com a notícia que li hoje de manhã, na Zero Hora, sobre o ato contra o aumento das passagens, organizado por estudantes de diversas instituições.

Manifestação de estudantes termina em tumulto no centro de Porto Alegre
Políciais militares algemaram pelo menos oito manifestantes

Uma manifestação de estudantes de diversas instituições de ensino resultou em tumulto no centro da Capital na tarde desta terça-feira. Munido de bandeiras e cartazes, o grupo organizou uma caminhada em protesto contra o aumento previsto nas passagens de ônibus de Porto Alegre. Os estudantes subiam a Esquina Democrática e ingressavam na Avenida Salgado Filho quando receberam a escolta da Brigada Militar.

Em pouco segundos, os policiais cercaram o grupo e tentaram dispersar os manifestantes, que continuaram na avenida, dando início a um confronto. Dezenas de policiais reprimiram os estudantes mais exaltados. Oito manifestantes foram algemados e levados para o 9º Batalhão da Polícia Militar.

Lá, tiveram de assinar um termo circunstanciado por lesão corporal, desacato e desobediência. O confronto resultou em oito estudantes feridos e cinco policiais com lesões leves. Todos foram encaminhados para o Hospital de Pronto Socorro e liberados ainda na noite desta terça-feira.

A estudante da PUCRS Carina Kunze, 20 anos, uma das manifestantes detidas, reclama da truculência dos policiais. 

— Eles chegaram batendo. Nunca tinha visto nada parecido. Me derrubaram no chão e me algemaram com muita força. Tive amigos que ficaram bastante machucados. Eles bateram com vontade — diz.

De acordo com a presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Julio de Castilhos, Ludimilla Fagundes, a reação dos policiais contrastou com o clima pacífico da manifestação: 

— Não havia motivo para tanta violência. Queremos o congelamento das passagens e não policiais nos agredindo em plena via pública.

De acordo com o major Alfeu Freitas, comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, a utilização da força por parte dos policiais visou evitar transtornos no trânsito da Capital. 

— Nós pedimos verbalmente para que eles liberassem a via, mas não fomos atendidos. Nossa função é restabelecer a ordem pública e foi isso que fizemos. Infelizmente fomos obrigados e utilizar força moderada para cumprir com nosso papel — relata. 

Eu queria entender como é que em 2009, mais de 40 anos depois da ditadura no Brasil, ainda existam atitudes repressoras por parte dos políciais no nosso país.

E o que mais me impressiona é ver que pessoas que dizem defender a democracia, que é bonita no papel, mas que na prática, chega a ser engraçada, defende a atitude tomada pelos brigadianos e esquecem que a “democracia” que vivemos hoje, foi conquistada a base de luta, manifestação e passeata e claro, abaixo de muita porrada.

Outros, mais acomodados, reclamam que nada muda nesse país e aceitam tudo calado, chamam os manifestantes que querem mudar alguma coisa, de baderneiros.

Definitivamente, o povo é cego, acomodado e aceita a situação em que se encontra de braços cruzados. E pra completar, a PM baixa o sarrafo nos sujeitos que querem fazer algo pela sociedade.

Agora só falta anunciar que a ditadura esta de volta.

Uma resposta para Os anos de chumbo voltaram e nem nos avisaram

  1. gschuch disse:

    meu querido, a ditadura enrustida nunca foi embora.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: