Jornalismo sem explicação

Do blog do Wianey Carlet:

Experiente, Celso Roth não vê novidade no comportamento da imprensa paulista por esta entender que o Palmeiras será campeão.

Aliás, não cabe generalizar. Muitos jornalistas importantes em São Paulo apostam no Grêmio para ficar com o título deste ano. Mas a maioria, principalmente o pessoal da televisão, concede favoritismo ao Palmeiras. Absolutamente normal.

A imprensa gaúcha, salvo raríssimas exceções, entende que o Grêmio é o time melhor equipado para ser campeão. Nem por isso devemos classificar esta posição como sendo provinciana, no pior sentido. Acontece que nós estamos mais próximos do Grêmio, acompanhamos todos os seus jogos e conhecemos as suas potencialidades.

A imprensa paulista, diferentemente da gaúcha, está próxima do Palmeiras. E deve entender que o Palmeiras é mais qualificado para sair vencedor.

A torcida gremista não pode exigir que a imprensa paulista seja diferente da gaúcha. E, assim como os palmeirenses não se importam com o que pensa a imprensa gaúcha, também os torcedores gremistas não devem ser muito sensíveis ao que pensa a imprensa paulista.

Dar importância demasiada ao que pensam fora do Rio Grande do Sul é demonstração do mais puro provincianismo. Quase uma confissão de inferioridade.

Desde que eu passei a acompanhar o blog desse jornalista esportivo, esse foi o post mais pelego que eu já li.  Pelo amor de Deus, o jornalismo não se faz por proximidade, se faz por realidade, veracidade. 

É inegável as melhores condições do Grêmio para ser campeão brasileiro, que as do Palmeiras. Mas infelizmente, a notícia hoje virou um produto de consumo, e com certeza, vende-se muito mais cogitar o Palmeiras como campeão do brasileiro, por estar no centro do país, do que o Grêmio.

A prova dessa “notícia de consumo” foi em 2006. Apesar de gremista, me lembro muito bem no dia seguinte ao titulo mundial do inter, eu vendo o Globo Esporte. Na parte regional, claro que foi a notícia do bloco, normal. Mas esperava-se que na parte nacional também fosse assim, ou ao menos um bloco dedicado a isso. Mas não. Simplesmente comentaram “E o inter foi campeão do mundo”. Mostraram uns lances e o bloco seguinte, foi dedicado totalmente ao Corintihans, que estava no apice dos seus escandalos. Um time bizarro, que não mereceia um terço da atenção, pelo menos naquele dia.

Porém, aposto que se fosse ele, o camepão do mundo daquele ano, ele não tomaria conta somente do Globo Esporte daquele dia, mas do Jornal Hoje, Jornal Nacional, Jornal da Globo. E A SEMANA INTEIRA!!! Por isso volto a afirmar, este foi o post mais pelego que já li.

Wianey deixou de pensar como jornalista e se institucionalizou, defendendo a RBS/GLOBO acima da sua própria profissão.

Uma resposta para Jornalismo sem explicação

  1. Gabi disse:

    =x
    não comento sobre o Grêmio.
    mas uma coisa é fato: eixo rio-são paulo é um cu futibolístico.

    Viva o Cruzeiro!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: