Acidentes de percurso

Será que somos nós mesmos que traçamos a nossa linha da vida, ou será que os trilhos já estão traçados? É incrivel ver como a  vida toma rumos inesperados.

Particularmente, nas últimas semanas, a minha vida tem sido assim. Segue uma constante e quando menos se espera, toma outro rumo. Sem tempo de reação, a estrada bifurca e quando dou por mim, já estou em outro lugar.

As vezes existe uma certa dedicação para que os rumos da gente mudem drasticamente. Com isso, pegamos uma nova estrada que nos trás novos caminhos, que nos leva a novas pessoas, que nos leva a novas estradas, que nos leva a novos caminhos…

É um ciclo vicioso. Basta enxergarmos. Por isso a minha pergunta inicial: “Será que somos nós mesmos que traçamos a nossa linha da vida, ou será que os trilhos já estão traçados?” Nem damos conta de quantas vezes nossa vida num mesmo dia. Desde a hora que acordamos até a hora que vamos dormir, nossa vida esta sujeita a alterações que não estavam nos nossos planos.

Econtrar pessoas velhas, conhecer pessoas novas, tropeçar na rua, receber uma carta, terminar de ler um livro, achar um dinheiro no bolso, perder as chaves de casa, ajudar a vizinha com as compras, sorrir para alguém. Tudo isso e mais uma infinidade de coisas, desde as menores que pareçam ser, são fatores de alteração de toda nossa vida. Umas coisas com mais força que outras, mas com certeza, de alguma forma, mudam.

E como não vivemos sozinhos no mundo, o que acontece nas nossas vidas, atitudes que tomamos, escolhas que fazemos, rumos que percorremos, acaba sendo refletido nas pessoas que estão em nossa volta. Interferindo diretamente, nos caminhos dessas pessoas.

Receber uma carta inesperada de alguém distante, em um dia de tristeza, te faz sorrir como criança. Este messmo sorriso, quando lançado, muda o dia tediante do porteiro. Que por sua vez, lança um sincero obrigado ao motorista do ônibus por pegá-lo fora da parada e assim quebra o seu pensamento de achar que ninguém valoriza o seu emprego. E o motorista, ao terminar o seu trabalho, caminhando para casa, acha um dinheiro na rua e convida um garoto de rua para comer um cachorro-quente, que vai poder dormir de barriga cheia e com isso perdido sua vontade de roubar.

É assim que o universo funciona. Tudo em sintonia. Tudo em harmonia. As escolhas que você toma, refletem na vida dos outros também. E vice-versa. E pensar que tudo começou com uma simples carta em um dia triste.

Mas e se não houvesse carta? Não teria sorrido para o porteiro, que não teria agradecido ao motorista de ônibus, se é que teria conseguido pegar o ônibus, que não teria achado o dinheiro, pois não teria parado para pegar o porteiro, e não teria ajudado o garoto com fome, que já teria roubado para poder se alimentar.

Acho que é tudo acidente de percurso…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: