Um pouco de “showrnalismo” na Unisinos

Não era 14h e a fila em frente ao Anfiteatro Padre Werner começava a crescer. Tudo isso para assistir a Aula Inaugural com um “pop star” da Rede Globo. Enquanto na ESPM de São Paulo os estudantes de comunicação tem sua aula inaugural com a Coordenadora do PPGCOM da Unisinos, a professora e doutora Christa Berger, os estudantes da Unisinos tem aula com Zeca Camargo. Um sujeito interessante, mas, que nem formado em jornalismo é, mas que trabalha como tal.

Assim que eu sai do meu trabalho, fui para o Anfiteatro e a fila já estava bem estença. Parecia que eu estava indo ver um show, ou algo do genêro. Mas como já estava na Unisinos. não havia porque ir embora. Entrei na fila e fiquei de pé por mais de uma hora. Mas o que mais me impressionou foi que a Unisinos fez uma grande campanha sobre a aula inaugural em diversos lugares o que fez com que estudantes de diversas áreas e diversas universidades fossem ao campus assitir está palestra. Mas os coordenadores dos cursos de comunicação já previam isso e puseram um telão para que, quem não conseguisse entrar no auditório não perdesse nada. Ainda mais porque os estudantes de comunicação deveriam elaborar trabalhos a respeito da palestra.

E isso, de certa forma me gerou uma certa incomodação, pois quem era estudante de comunicação do que eles chamam “da casa”, não tinha prioridade e muitos que trabalham e/ou dependem de outras pessoas para chegar ao campus não tinha prioridade na palestra.

Foto por Ramiro FuruquimDepois de todos acomodados, a tal palestra finalmente começou. ZecaCamargo falou sobre suas viagens pelo mundo, suas experiências trabalhando na MTV, Capricho e outras mídias. Mas sobre jornalismo como entretenimento quase nada. Pudi observar que ele é um sujeito bem institucionalizado, pois sempre buscava defender a Globo e sua política de fazer jornalismo e seu pioneirismo televisivo. Antes de abrir espaço para as perguntas, falou sobre as dificuldades e emoções que passou para entrevistar os maiores astros da música pop.

Depois de uma duzia de perguntas incrivelmente sem sentido, passando por qual a opinião dele sobre a televisão pública, mas sem embasamento na pergunta, um convite para ele participar da Feira do Livro de Igrejinha e o porque que ele não vai participar das Olimpíadas eis que surge uma voz no fundo criticando o blog dele, que ele não sabe escrever em blogs estando totalmente fora de um padrão. Isso gerou uma resposta incrivel que fez Zeca Camargo ganhar alguns pontos no meu conceito sobre ele. Ele criticou quem fez a pergunta pois por se tratar de um estudante de comunicação deveria saber que não existe um padrão exato para escrever em um blog. “Não existe uma cartilha”, disse. A internet é um espaço livre e um blog então, é totalmente livre. Se um sujeito diz que existe formas para escrever em um blog, a função dele se perde.

Acredito que isso foi a unica coisa que tirei de proveito nesta palestra. Infelizmente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: